Para estar diante de Deus

25 de abril de 2012 in Espiritualidade

Certamente o coração dos discípulos, ouvindo essa tão decidida palavra de encorajamento de Jesus, deve ter tido um sobressalto de alegria.

Como seria maravilhoso, se Jesus pudesse dirigí-las também a nós!

Para sermos mais dignos disso, vamos tentar compreendê-la.

Jesus acabou de fazer a conhecida comparação da videira e dos ramos. Ele é a verdadeira videira, o Pai o agricultor que cora os ramos infrutíferos e poda todo ramo que dá frutos, a fim de que frutifique ainda mais.

Após esta explicação, ele afirma:

“Vós já estais limpos por causa da palavra que vos falei”.

“Já estais limpos…”  Mas de que pureza Jesus está falando?

Trata-se daquela atitude de espírito necessária para estar diante de Deus, da ausência daqueles obstáculos (como o pecado, por exemplo) que se opõem ao contato com o sagrado, ao encontro com o divino.

Para termos essa pureza, é necessária uma ajuda do Alto.

Já no Antigo Testamento, o homem havia tomado consciência da sua incapacidade de aproximar-se de Deus, contando únicamente com as próprias forças. Era preciso que Deus purificasse o seu coração, lhe desse um coração novo.

Há um belíssimo Salmo que diz:

“… criai em mim, ó Deus, um corqação puro” (Sl 51,12)

“Vós já estais limpos por causa da palavra que vos falei”.

Pelo que diz Jesus, existe um meio para sermos puros: é a Sua Palavra.  Aquela  Palavra que os discípulos ouviram e acolheram foi o que os purificou.

Com efeito, a Palavra de Jesus não é como as palavras humanas. Nela está presente o Cristo, assim como Ele está presente, de outra maneira, na Eucaristia. Através dela, Cristo entra em nós. Aceitando-a, praticando-a, fazemos com que Cristo nasça e cresça em nosso coração.

Paulo VI dizia: ” De que modo Jesus se torna presente nas almas? Através da comunicação da Palavra passa o pensamento divino, passa o Verbo, o Filho de Deus feito homem. Poderíamos afirmar que o Senhor se encarna em nosso íntimo quando nós aceitamos que a Palavra venha viver dentro de nós”.

“Vós já estais limpos por causa da palavra que vos falei”.

A Palavra de Jesus é comparada, também, a uma semente lançada no íntimo de quem crê. Uma vez acolhida, ela penetra no homem e, como uma semente, desenvolve-se, cresce, dá frutos, “cristifica”, tornando-nos semelhantes a Cristo.

Interiorizada assim pelo Espírito Santo, ela tem realmente a capacidade e a força de conservar o cristão longe do mal: enquanto ele deixar agir em si a Palavra, ficará livre do pecado e, portanto, puro. Só cairá no pecado se deixar de obedecer a verdade.

“Vós já estais limpos por causa da palavra que vos falei”.

Como devemos viver, então, para também merecermos o elogio de Jesus?

Colocando em prática cada Palavra de Deus, nutrindo-nos dela, momento por momento, fazendo da nossa existência uma obra de contínua reevangelização. Isso para chegarmos a ter os mesmos pensamentos e sentimentos de Jesus, para revivê-Lo no mundo, para mostrar a uma sociedade – muitas vezes emaranhada no mal e no pecado – a divina pureza, a transparência que o Evangelho proporciona.

Durante este mês, além disso, quando for possível (ou seja, se também outras pessoas compartilharem nossas intenções), procuremos colocar me prática, de maneira especial, aquela Palavra que exprime o mandamento do amor recíproco: “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”. Para o evangelista João, que nos traz a frase de Jesus que hoje estamos considerando, existe realmente uma ligação entre a Palavra de Cristo e o mandamento novo.

O apóstolo diz que é no amor recíproco que se vive a Palavra com seus efeitos de purificação, de santidade, de impecabilidade, de fruto, de proximidade com Deus. O indivíduo isolado é incapaz de resistir por muito tempo às solicitações do mundo, enquanto que ele encontra no amor mútuo o ambiente sadio capaz de proteger a sua existência cristã autêntica.

Chiara Lubich

Fonte: Suplemento mensal da Revista Cidade Nova. www.focolares.org.brwww.cidadenova.org.br. Esta Palavra de vida foi publicada originalmente em maio de 1982 




necessário



necessário - não será divulgado


Seu Comentário:


Salmo 90, 2
"Dize ao Senhor: "Sois meu refúgio e minha cidadela, meu Deus em quem eu confio".
Isaías 12, 2
"Eis o Deus que me salva, tenho confiança e nada temo, porque minha força e meu canto é o Senhor, e Ele foi meu salvador."
Categorias